Você usa o Skype?

Loading...

Pesquisar este blog

Seguidores

Páginas

Total de visualizações de página

Postagens populares

segunda-feira, 30 de março de 2009

Alba Graça interpreta Elomar

Elomar - Retirada






RETIRADA

Elomar Figueira Melo
Composição: Elomar

Vai pela istrada enluarada
Tanta gente a ritirar
Levando só necessidade
Saudades do seu lugar

Esse povo muito longe
Sem trabalho, vem prá cá
Vai pela istrada enluarada
Com tanta gente a ritirar
Rumano para a cidade
Sem vontade de chegar

Passa dia, passa tempo
Passa o mundo devagar
Lembrança passa com o vento
Pidindo não ritirar

Tudo passa nesse mundo
Só não passa o sofrimento
Vai pela istrada enluarada
Com tanta gente a ritirar
Sem saber que mais adiante
Um ritirante vai ficar

Se eu tivesse algum querer
Nesse mundo de ilusão
Não deixava que a saudade sociada cum penar
Vivesse pelas estradas do sofrer a mendigar
Vai pela estrada enluarada
Com tanta gente a ritirar
Levando nos ombros a cruz
Que Jesus deixou ficar

Eu não canto por soberba
Nem tanto por reclamar
Em minha vida de labuta
Canto o prazer, canto a dor
Que as beleza devoluta
Que Deus no sertão botou
Vai pela estrada enluarada
Com tanta gente a ritirar
Passando com taça e veno
Bebendo fé e luar

Elomar TV Doc

Elomar - Loas para o justo

Elomar - Seresta "Sertaneza"

Elomar, Xangai,Geraldo Azevedo,Vital Farias em Cantilena de Lua Cheia, de Vital...



Música de Vital Farias, cantada em Cantoria com Vital, Geraldo Azevedo, Elomar e Xangai.

Lá na Casa dos Carneiros

Vt para o Concerto Lá na casa dos Carneiros com Elomar Figueira Mello.
Esse Vt foi muito bom de criar. Procurei usar uma linguagem cinematógrafica e a personalidade Hitchcoquiana de Elomar, além de todo o universo sertânico que circunda a obra do autor.

Elomar - Concerto Lá na Casa dos Carneiros


Concerto Lá na Casa dos Carneiros realizado na Fazenda Gameleira em Vitrória da Conquista em 2/06/2007.

Elomar - Cantigas




Elomar - Arrumação

Grupo Corpo - Lecuona - Mariposa

Grupo Corpo:Se Fue & Te he visto pasar - Lecuona

Se Fue - LECUONA



Te he visto pasar - LECUONA

Grupo Corpo - Lecuona - Como Presiento

Grupo Corpo - Lecuona - Como Presiento

sábado, 28 de março de 2009

Prof. Paulo Lins e Silva : Palestra sobre a Sindrome de Alienação Parental - SAP

Palestra proferida pelo Dr. Paulo Lins e Silva

VI Congresso Brasileiro de Direito de Família
Belo Horizonte, 16 de novembro de 2007

Tema: Síndrome da Alienação Parental e a e aplicação da Convenção de Haia









A morte inventada: uma consequência da Síndrome da Alienação Parental



A Alienação Parental é descrita como uma situação na qual um genitor procura deliberadamente alienar isto é, afastar o seu filho, ou filha, do outro genitor, deturpando a sua mente...

Síndrome de Alienação Parental : deu no Jornal da Record...

Entrevista da Dra. Cristiane Stellato, presidente da AMASEP

Síndrome de Alienação Parental (SAP) ou como Medéia chegou até os nossos dias...


Você sabia que meu pai já foi preso?
E ainda assim casou com ele?
(LMC. , aos 11 anos,
ao saber que o pai fora preso,
na luta contra a ditadura)


No link
http://www.alienacaoparental.com.br/
descubro que a minha reflexão em e-mail anterior - podem até desprezar o parceiro (a), mas não desqualifiquem-no como pai ou mãe - baseada numa experiência de vida, que poderia ter sido consumida nos efeitos perversos de uma diáspora familiar, espelha uma situação disseminada na sociedade, com nome, tratamento e endereço na Websfera, e atende pelo nome complexo de Síndrome de Alienação Parental. No texto anexo, a associação com o mito de Medéia e Jasão é discutida com propriedade por Sonia Regina Lunardon Vaz, no link http://www.bonde.com.br/bonde.php?id_bonde=1-14-45-25-20090322
- Ocultar texto das mensagens anteriores -


O que é a Síndrome de Alienação Parental (SAP)?

Também conhecida pela sigla em inglês PAS, é o termo proposto por Richard Gardner em 1985 para a situação em que a mãe ou o pai de uma criança a treina para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao outro genitor.

Os casos mais freqüentes da Síndrome da Alienação Parental estão associados a situações onde a ruptura da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge. Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro. Isto é a síndrome de alienação parental: programar uma criança para que odeie o genitor.
Um documentário chamado A morte inventada, que será lançado em 1º de abril no Rio de Janeiro, contará algumas histórias tristes e perturbadoras de alienação parental. “Escolhemos a data para falar dessas grandes mentiras que mães ou pais inventam para seus filhos simplesmente para fazê-los odiar o ex-companheiro”, destaca Daniela Vitorino, produtora do longa de 80 minutos.

Psicóloga e advogada especialista em direito de família, Alexandra Ullmann considera o título do filme muito apropriado. “A alienação parental, de uma forma simples, é exatamente a maneira pela qual o genitor mata, cotidianamente, a figura do outro genitor na vida e no imaginário do filho”, afirma a especialista no assunto.

Vingança

A motivação, segundo Alexandra, é vingança. “Na maior parte das vezes, nem existe um motivo sério para o ressentimento, como infidelidade ou maus-tratos. Notar que o ex-companheiro não está sofrendo com o fim do relacionamento pode ser o suficiente para desencadear o processo”, diz a psicóloga.

Igor Nazarovicz Xaxá teve de lutar muito para poder conviver com a filha. Pouco tempo depois da separação, depois de cerca de cinco anos de vida conjugal, a mãe da pequena Anna Júlia, de 3 anos, disse que ele não iria mais ver a menina. O pai teve, então, de brigar na Justiça pelo direito. Hoje, ele pode ver a filha em fins de semana alternados e ficar em sua companhia nos primeiros 15 dias de férias.

Em janeiro de 2008, foi a primeira vez que Igor, morador de Brasília, passou a quinzena a que tem direito com a filha. Na hora de devolver a criança para a mãe, ele mostrou um arranhão de menos de 3cm que a garota teve, brincando num parquinho. “O ferimento já estava cicatrizado, mas fiz questão de contar o que havia ocorrido”, lembra. Dias depois, Igor recebeu a notícia de que a ex-mulher estava o acusando de ter queimado a filha com um cigarro. “Eu não fumo, minha atual mulher não fuma. Foi tão absurda a história que o Ministério Público arquivou a denúncia”, indigna-se.

Polícia

Mas o episódio não foi o único a levar o bacharel em direito de 29 anos à polícia e à Justiça. Quando saiu a decisão judicial implementando o dia de visita, a ex-mulher não queria deixar a criança sair de casa. “Fui com auxílio policial e com o oficial de Justiça para que a decisão fosse cumprida. Imagine o desgaste para todo mundo”, lamenta. Hoje, amparado judicialmente, Igor vai religiosamente ver Anna Júlia, de ônibus, em fins de semana alternados, na cidade onde a menina mora com a mãe, a 30km da capital paulista.
Brasília – Quinze anos de raiva, mágoa e ressentimento na vida de Rafaella Mendes poderiam ter sido evitados. Depois da separação de seus pais, quando ela tinha 8 anos, a mãe passou a denegrir a imagem do ex-marido dentro de casa. A campanha difamatória era tão forte que Rafaella e o irmão sentiam vergonha de dizer que o passeio com o pai no fim de semana havia sido divertido. “Achava que minha mãe ficaria orgulhosa se eu o tratasse mal. Então, começou o afastamento. Lembro-me que ele tentava ver a gente, mas fomos ficando cada vez mais distantes”, lembra a publicitária de 29 anos.

Só depois de começar a fazer terapia, aos 22 anos, Rafaella intuiu que um grande engano havia ocorrido. “Atentei para o fato de que deveria escutar o outro lado. Procurei meu pai depois de anos sem vê-lo, soube do quanto foi difícil também para ele, e hoje nos damos bem”, afirma a jovem. Casos de manipulação da criança, praticada geralmente por aquele que tem a guarda, contra o outro genitor, estudados pela psicologia há 25 anos, são mais comuns do que se pensa. Aos poucos, o fenômeno denominado de alienação parental tem saído dos consultórios terapêuticos para ganhar espaços em delegacias de polícia e nos tribunais.
Presidente do Instituto Brasileiro de Direito de Família do Distrito Federal e com experiência de 11 anos como juiz da área, Arnoldo Camanho de Assis ressalta que o Judiciário está mais sensível aos casos de alienação parental, principalmente em função de palestras e cursos sobre o tema. “Há várias nuanças quando o casal está se separando que têm de ser observadas pelos magistrados”, diz Camanho, atualmente desembargador no Tribunal de Justiça do DF. De acordo com ele, ficando comprovada a alienação parental, quem a praticou pode perder a guarda da criança.

Na tentativa de dar mais ferramentas a magistrados para punir e evitar a alienação parental, o juiz Elízio Luiz Perez elaborou o Projeto de Lei 4053/2008, apresentado pelo deputado Regis Oliveira (PSC-SP). O texto estabelece algumas condutas que caracterizam o uso da criança como objeto da agressividade de um dos genitores, tais como impedir o contato com o filho ou mudar de endereço sem avisar. “Fixamos, no projeto, algumas medidas que o juiz pode adotar, sendo uma delas a advertência, aplicação de multas ou a perda de autoridade parental. São possibilidades que já existem no nosso ordenamento jurídico, mas estão dispersas”, afirma Elízio.
Pode não ser a luz no fim do túnel, mas saber que somos muitos com um fósforo na mão já é alguma coisa.É reconfortante ...

A TRILOGIA DO AVANÇO e o Tagged, um ótimo lugar para relacionar-se...



Atenção,
solitárias & solitários,
solteiras & solteiros,
ou quase isso,
até mesmo
malamadas & malamados,
ouví-me :
Caiam na real !

A cada dia as pessoas se isolam cada vez mais
nos seus congestionamentos concretos, físicos, além dos da alma,
quando na verdade dispomos de um meio de socialização
como nunca houve na evolução humana ( Darwin iria gostar disso, né, não?).
De sua casa você pode conhecer pessoas de todo o mundo,
conviver com elas como se faz no dia a dia ( ainda o fazemos?será?).
Porisso insisto sempre para que vocês, Tribo do Afeto,
adotem o trio do avanço da tecnologia:

* Navegador ou browser é Firefox, até que se afirme o GoogleCrone, que já está aí, e já, já , vou adotá-lo...
* http://www.tagged.com/profile.html?clickA=navheader_top&page=home.html&clickX=654&clickY=24
* Webmail, isso não há nenhuma dúvida, é o Google Mail, o já famoso GMAIL. Onde você dispõe de toda a gama de recursos Google para pesquisar, organizar , criar e deixar armazenada na Web toda a sua correspondência ou pesquisa ou criação , muito melhor do que no seu disco rígido.Yahoo, Hotmail, Terra, Bol, Aol, Uol, isso tudo já morreu , no século passado.E vão ficar todos com as bocas cheias de formiga. A perdição deles foi a ganância, a mania de faturar tudo de todos, como os bancos brasileiros et alter. O segredo do Google foi a generosidade, espertamente nos fornecendo tecnologia a partir do momento em que criavam-na, GRÁTIS, em troca de anúncios que não pagamos, só lemos, e às vezes. Tudo maravilhosamente grátis.Para vocês saberem, o Google está prestando consultoria ao governo brasileiro gratuitamente, inclusive ao TSE.Porque são bem intencionados? Certamente sim, mas mininos espertos , cercam-nos de todas as formas, e vão comendo a Microsoft pelas beiras, aos poucos.Hoje o Google detém 95% das pesquisas do Brasil.Com um detalhe: a sede dela na América Latina é em Belo Horizonte ( o escritório principal é em São Paulo) e a única empresa que aqui adquiriram foi em Belzonte, do Ivan Mendes Campos , Guilherme Enrich e outros, todos oriundos do Depto de Ciência e Computação da nossa gloriosa UFMG, em 2005. O Gmail é facilmente obtido por convite de um usuário já cadastrado. Avisem-me, e os convidarei.
* Comunicação voz a voz, olho no olho, é com o Skype, baixado fácilmente pelo
* www.skype.com
* que utiliza um sistema VOIP próprio, e que não abre o seu PC coisissima nenhuma e nem permite a infiltração viral. Com um microfone e uma webcamzinha, você fala com o mundo de graça.E se quiser falar com fones fixos ou celulares, é possivel comprar créditos a partir de R$25,00 (+ a mordida do governo=33,00), com tarifas noventa por cento mais em conta do que nas nossas obesas operadoras de telefonia.
* Como sempre digo, engordar operadoras
* faz dano ao meio ambiente
* e causa efeito estufa na sua conta corrente.

Isso posto, a última dica, e a mais importante,
é o site de relacionamento TAGGED
www.tagged.com

(confiram a minha página/ perfil:

http://www.tagged.com/profile.html?clickA=navheader_top&page=home.html&clickX=654&clickY=24)

Isso mesmo, de TAG, etiqueta, to tag, etiquetar, marcar. É como você colasse uma etiqueta em uma pessoa inscrita no site, e dissesse, eu quero conhecer você. E se ela consentir, há um MATCH, um encontro virtual, e a partir daí , uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa. Depende de cada um e do que você é. Há gente de todo jeito. Apesar de estar inscrito no site há mais de um ano, a convite de uma amiga, somente resolvi responder aos pedidos de ser Tagged por minhas amáveis interlocutoras há cerca de um mês, quando me ensolterei definitivamente. Uma questão ligada a essa síndrome com que nascí: a monogamia. Mas o Tagged não é somente para namoro. Tenho várias amigas Tagged que nem pensamos nisso. Nas Filipinas, Itália.E tem sido extremamente gratificante.Conhecí pessoas de diferentes ambientes e pensamentos. E uma , em especial, Yatie, da Malásia, de alma linda, apesar de estar em situação de cancer terminal para quem, os crentes e que ainda possuem a inocência da fé´, ao contrário de mim, peço sinceramente que rezem por ela, para diminuir o seu sofrimento.
Entendam-me, não estou insinuando que os cohecimentos virtuais são melhores
ou compensatórios dos encontros reais.
Mas abrem-nos oportunidades e paisagens humanas nunca antevistas,
com extrema facilidade e conforto.
Uma curiosidade: Curitiba é a campeã das mulheres solteiras, seguida de Porto Alegre e São Paulo.

--

The Carpenters: John Denver & Karen (Duet)

john denver-sunshine on my shoulder

Seasons Of The Heart John Denver - Estações do coraçáo

Seasons Of The Heart John Denver - Estações do coraçáo


Of course we have our differences
You shouldnt be surprised
Its as natural as changes
In the seasons and the skies
Sometimes we grow together
Sometimes we drift apart
A wiser man than I might know
The seasons of the heart

And Im walking here beside you
In the early evening chill
A thing weve always loved to do
I know we always will
We have so much in common
So many things we share
That I cant believe my heart
When it implies that youre not there

Love is why I came here in the first place
Love is now the reason I must go
Love is all I ever hoped to find here
Love is still the only dream I know

So I dont know how to tell you
Its difficult to say
I never in my wildest dreams
Imagined it this way
But sometimes I just dont know you
Theres a stranger in our home
When Im lying right beside you
Is when Im most alone

And I think my heart is broken
Theres an emptiness inside
So many things Ive longed for
Have so often been denied
Still I wouldnt try to change you
Theres no one thats to blame
Its just some things that mean so much
And we just dont feel the same

Love is why I came here in the first place
Love is now the reason I must go
Love is all I ever hoped to find here
Love is still the only dream I know
True love is still the only dream I know

É claro nos temos nossas diferenças
Você não deveria ficar surpresa
Isso é tão natural quanto mudanças
Nas estações e climas
Ás vezes nós crescemos juntos
Ás vezes nós nos deixamos levar separados
Um homem culto como eu poderia saber
As estações do coração
E eu estou caminhando aqui ao seu lado
No começo da fria noite
Uma coisa que sempre amamos fazer
Eu sei que sempre faremos
Nós temos muito em comum
Quantas coisas nós compartilhamos
Que eu não posso acreditar meu coração
Quando isso inclui que você não está lá
Amor é o porque de eu vir aqui em primeiro lugar
Amor é agora a razão pela qual eu devo ir
Amor é tudo que eu sempre esperei achar aqui
Amor é ainda o único sonho que eu conheço
Por isso eu não sei como dizer a você
É difícil dizer
Eu nunca em meus sonhos mais fantásticos
Imaginei isso assim
Mas ás vezes eu só não conheço você
Há um estranho em sua casa
Quando eu estou deitado bem ao seu lado
É quando eu estou mais sozinho
E eu acho que meu coração está partido
Há um vazio por dentro
Quantas coisas eu tenho ansiado
Tem sido freqüentemente negadas
Eu não poderia ainda tentar mudar você
Não há ninguém para culpar
São só algumas coisas que dizem muito
E nós só não sentimos o mesmo
Amor é o porque de eu vir aqui em primeiro lugar
Amor é agora a razão pela qual eu devo ir
Amor é tudo que eu sempre esperei achar aqui
Amor é ainda o único sonho que eu conheço

John Denver: Poems Prayers and Promises..

John Denver ...Poems Prayers and Promises..



I've been lately thinking about my life's time, all the things I've done and how it's been.
And I can't help believing in my own mind, I know I'm gonna hate to see it end.
I've seen a lot of sunshine, slept out in the rain, spent a night or two all on my own.
I've known my lady's pleasures, had myself some friends, spent a time or two in my own home.

I have to say it now, it's been good life all in all, it's really fine to have a chance to

hang around.
and lie there by the fire and watch the evening tire
while all my friends and my old lady sit and pass a pipe around.
And talk of poems and prayers and promises and things that we believe in.
How sweet it is to love someone, how right it is to care.
How long it's been since yesterday, what about tomorrow
and what about our dreams and all the memories we share?

Days they pass so quickly now, the nights are seldom long.
Time around me whispers when it's cold.
The changes somehow frightens me, still I have to smile. It turns me on to think of growing

old.
For though my life's been good to me there's still so much to do.
So many things my mind has never known.
I'd like to raise a family, I'd like to sail away and dance across the mountains on the

moon.

I have to say it now, it's been good life all in all, it's really fine to have a chance to

hang around.
and lie there by the fire and watch the evening tire
while all my friends and my old lady sit and pass a pipe around.
And talk of poems and prayers and promises and things that we believe in.
How sweet it is to love someone, how right it is to care.
How long it's been since yesterday, what about tomorrow
and what about our dreams and all the memories we share?



Edelweiss: John Denver and Julie Andrews

Edelweiss: John Denver and Julie Andrews

John Denver : Annie's Song

John Denver Annie's Song



You fill up me senses like a night in a forest
Like the mountains in springtime, like a walk in the rain
Like a storm in the desert, like a sleepy blue ocean
You fill up my senses come fill me again.

Come let me love you, let me give my life to you
Let me drown in your laughter, let me die in your arms
Let me lay down beside you, let me always be with you
Come let me love you, come love me again.


...Let me give my life to you
Come let me love you, come love me again.

You fill up my senses like a night in a forest
Like the mountains in springtime, like a walk in the rain
Like a storm in the desert, like a sleepy blue ocean
You fill up my senses, come fill me again.

Música da Annie ( Annies song )

Você completa meu sentimentos
Como a noite na floresta
Como as montanhas no tempo de primavera
Como a caminhada na chuva
Como a tempestade no deserto
Como o sonolento oceano azul
Você completa meus sentimentos
Venha me completar de novo

Venha, deixe-me te amar
Me deixe dar minha vida a você
Me deixe afogar em sua risada
Me deixe morrer em seus braços
Me deixe deitar ao seu lado
Me deixe ficar sempre com você
Venha, deixe-me te amar
Venha me amar de novo

Você completa meu sentimentos
Como a noite na floresta
Como as montanhas no tempo de primavera
Como a caminhada na chuva
Como a tempestade no deserto
Como o sonolento oceano azul
Você completa meus sentimentos
Venha me completar de novo.

Lembrando John Denver., de Perhaps Love, com Plácido Domingo

John Denver (31.12.1943 - 12.10.1997), nascido Henry John Deutschendorf, Jr., foi um cantor, compositor, músico e ator americano. Compunha e cantava canções do gênero country music. Denver morreu aos 53 anos na região costeira de Monterey, na Califórnia, enquanto pilotava um avião experimental, feito de fibra de vidro.
John Denver é mais conhecido por sua balada Annie's Song, mas grandes sucessos foram também as canções Take Me Home, Country Roads, Sunshine On My Shoulders, Perhaps Love (em dueto com Placido Domingo, Don't Close Your Eyes Tonight e Come And Let Me Look In Your Eyes. Ficou também famoso por outras paixões, além da música: aviões, natureza e mulheres, não necessáriamente nesta ordem...Conheçamos um pouco de sua obra.


Perhaps Love - John Denver & Placido Domingo


Trágicamente falecido John Denver deixou-nos uma música que possivelmente sobreviverá aos tempos: Perhaps Love.Ei-lo aqui, duetando com Plácido Domingo, a música que diz que talvez o amor seja como um lugar de repouso, um abrigo da tormenta, ...Será?

Perhaps Love

Perhaps love is like a resting place
A shelter from the storm
It exists to give you comfort
It is there to keep you warm
And in those times of trouble
When you are most alone
The memory of love will bring you home

(John Denver)
Perhaps love is like a window
Perhaps an open door
It invites you to come closer
It wants to show you more
And even if you lose yourself
And don't know what to do
The memory of love will see you through

(Placido Domingo & John Denver)
Oh, love to some is like a cloud
To some as strong as steel
For some a way of living
For some a way to feel
And some say love is holding on
And some say letting go
And some say love is everything
And some say they don't know

Perhaps love is like the ocean
Full of conflict, full of pain
Like a fire when it's cold outside
Or thunder when it rains
If I should live forever
And all my dreams come true
My memories of love will be of you


Talvez o amor

alvez o amor seja como um local de descanso,
um abrigo da tempestade
Ele existe para te oferecer conforto,
Ele está lá para te manter aquecido
E naqueles tempos de dificuldade
Quando você está na maior parte sozinho,
A lembrança do amor vai te trazer para casa

Talvez o amor seja como uma janela,
Talvez uma porta aberta,
Ele te convida para chegar mais perto,
Ele quer te mostrar mais
E mesmo se você perder a si mesmo e não souber o que fazer,
A lembrança do amor vai te acompanhar

O amor para alguns é como uma nuvem,
Para alguns tão forte como o aço
Para alguns um modo de vida,
para alguns um modo de sentir.
E alguns dizem que o amor está persistindo
E alguns dizem que está desistindo
E alguns dizem que o amor é tudo
E alguns dizem que não sabem...

Talvez o amor seja como o oceano,
Repleto de conflito, repleto de dor
Como uma chama quando está frio lá fora,
Um trovão quando chove.
Se eu viver eternamente
E todos os meus sonhos tornarem-se realidade,
Minhas lembranças do amor serão sobre você...

quinta-feira, 26 de março de 2009

Guz está de banner e imã novos

Cartão de visitas, amigas queridas, amigos nem tanto, já era. Estamos em plena era magnética,com imãs marketando em todas as superfícies metálicas.Sempre espero que os meus sejam colados nos armarinhos das CPUS,para evitar que confundam os meus fazimentos e respectivos fornecimentos: caricaturas, charges, cartuns, ilustrações, participações em eventos. Pode acontecer de alguem mais apressado me peça uma pizza. Todos os que conhecem as minhas margueritas sabem que sou do ramo.Até uma carne chinesa à moda do Guz já inventei, com portfólio espantoso. O Lucas Campos num dos aniversários da tia Beth repetiu OITO vezes! Mas, como dizer o indizível, são só para vocês, da minha TRIBO DO AFETO !!
ROSE AMONG THORNS
(Uma rosa entre os espinhos)



From a simple prayer
That began as a whisper in a quiet place
A dream can inspire the world
A voice echo far away
The wind can take our thoughts
From the wasteland where we walk
Into a pure land
As heroes proudly stand
Like a rose among thorns

From a simple act
That began in the corner of an unlit place
A vision embraces the world
A million candles blaze
We rise above ourselves
With a dignity somehow
Reach that Promised Land
As heroes proudly stand
Like a rose that grows
In spite of it all
A simple rose among thorns

In every lifetime we find a heart
That lights a spark in the eyes of the weary
Who can lead me to a greater love
Show there's good in us

Uma rosa entre os espinhos

A partir de uma simples oração
Isso começou como um sussurro em um lugar calmo
Um sonho pode inspirar o mundo
Uma voz eco distante
O vento pode levar os nossos pensamentos
Desde o terreno baldio onde caminhamos
Em uma terra pura
Como heróis orgulhosamente stand
Como uma rosa entre os espinhos

De um simples ato
Isso começou no canto de um lugar não iluminado
Uma visão abraça o mundo
Um milhão de velas incêndio
Nós subir acima nós
Com uma certa dignidade
Alcançar essa Terra Prometida
Como heróis orgulhosamente stand
Como uma rosa que cresce
Apesar de tudo
Uma simples rosa entre os espinhos

Em cada vida nós encontramos um coração
Isso acende uma faísca nos olhos cansados do
Quem pode me levam a um maior amor
Mostrar aí é bom em nós
Cinema Paradiso






Antiga Palavra


Amor tras la camara





La Luz Prodigiosa _

Chi Mai - Dulce Pontes & Ennio Morricone

Chi Mai - Dulce Pontes & Ennio Morricone

YOUR LOVE - Ennio Morricone & Dulce Pontes

YOUR LOVE - Ennio Morricone & Dulce Pontes


woke and you were there
beside me in the night.
You touched me and calmed my fear,
turned darkness into light.

I woke and saw you there
beside me as before.
My heart leapt to find you near
to feel you close once more.
To feel your love once more.

Your strength has made me strong.
Though life tore us apart
and now when the night seems long
your love shines in my heart
Your love shines in my heart.

Amalia por amor Dulce Pontes & Ennio Morricone

Amalia por amor
Dulce Pontes & Ennio Morricone



ens no olhar
Na alma e na voz
O verdadeiro fado
Que há em nós

E preso ás cordas da guitarra
Viveu o teu coração
Sem saber a razão
Cantas o mar
A terra e o céu
Com o coração na voz
Que deus te deu

Sete colinas e varinas
E mil pregões pelo ar
O povo a rezar
Uma voz a cantar
Saudade, teu nome quiseste dar
À mulher que foi
Amália por amar

E a cantar
Tu dás tanto amor
Que morres para matar
A nossa dor

E há sardinheiras nas janelas
E procissões a passar
O povo a rezar

Tens no olhar
Na alma e na voz
O lusitano fado que há em nós
E há sardinheiras nas janelas
E procissões a passar
Uma voz a cantar

Uma voz a cantar
Saudade, teu nome quiseste dar
À mulher que foi
Amália por amar.


ens no olhar
Na alma e na voz
O verdadeiro fado
Que há em nós

E preso ás cordas da guitarra
Viveu o teu coração
Sem saber a razão
Cantas o mar
A terra e o céu
Com o coração na voz
Que deus te deu

Sete colinas e varinas
E mil pregões pelo ar
O povo a rezar
Uma voz a cantar
Saudade, teu nome quiseste dar
À mulher que foi
Amália por amar

E a cantar
Tu dás tanto amor
Que morres para matar
A nossa dor

E há sardinheiras nas janelas
E procissões a passar
O povo a rezar

Tens no olhar
Na alma e na voz
O lusitano fado que há em nós
E há sardinheiras nas janelas
E procissões a passar
Uma voz a cantar

Uma voz a cantar
Saudade, teu nome quiseste dar
À mulher que foi
Amália por amar.

Cançao do mar - Portugal (Dulce Pontes)

Cançao do mar - Portugal
(Dulce Pontes)

terça-feira, 24 de março de 2009

Para Yatie Bindie, uma amiga querida :Ennio Morricone & Dulce Pontes: uma divina dupla

nicio
Dedicada a uma amiga querida, Yatie Bindi, da Malásia, inicio hoje neste blog uma série de postagens de uma parceria que nos eleva a um nível de sensibilidade poucas vezes encontrado: o maestro Ennio Morricone, responsàvel pelas trilhas sonoras mais célebres do cinema, e Dulce Pontes, esta sensacional portuguesa que se alçou no panteon das maiores cantoras da atualidade. Ouçam-nos nesta postagem inicial, onde todo o drama de Sacco & Vanzetti é contado como nas maiores óperas.
Maestro Ennio Morricone e Dulce Pontes conheceram-se em 19



I95 quando a intérprete cantou "A Brisa do Coração", na banda sonora do maestro para o filme "Afirma Pereira" com Marcello Mastroianni.
Nessa altura o maestro disse a Dulce Pontes: "Um dia adoraria gravar um disco contigo". E Dulce pensou que isso era o êxtase? mas o maestro disse-lhe que deveriam esperar até Dulce ter pelo menos 30 anos!

Oito anos depois, na Primavera de 2003, reuniram-se finalmente na cidade natal de Morricone, em Roma, para gravar Focus: uma colaboração única entre dois dos mais respeitados artistas das suas áreas.

"Focus" contém peças de cada fase da extraordinária carreira de 40 anos de Morricone, em que compôs quase 500 bandas sonoras para filmes.

Vão desde temas familiares dos clássicos do cinema como "Era Uma Vez no Oeste", "A Missão" e "Cinema Paradiso", a alguns dos filmes menos conhecidos e vistos para os quais compôs bandas sonoras .
"Focus" contém, também, cinco composições feitas propositadamente pelo Maestro para Dulce Pontes.

Neste brilhante álbum Dulce Pontes demonstra as suas qualidades "camaleónicas" cantando não só em vários estilos, mas também em quatro idiomas: português,
italiano, espanhol e inglês.

"Ballad Of Sacco And Vanzetti"
Father, yes, I am a prisoner
Fear not to relay my crime
The crime is loving the forsaken
Only silence is shame

And now I'll tell you what's against us
An art that's lived for centuries
Go through the years and you will find
What's blackened all of history
Against us is the law
With its immensity of strength and power
Against us is the law!
Police know how to make a man
A guilty or an innocent
Against us is the power of police!
The shameless lies that men have told
Will ever more be paid in gold
Against us is the power of the gold!
Against us is racial hatred
And the simple fact that we are poor

My father dear, I am a prisoner
Don't be ashamed to tell my crime
The crime of love and brotherhood
And only silence is shame

With me I have my love, my innocence,
The workers, and the poor
For all of this I'm safe and strong
And hope is mine
Rebellion, revolution don't need dollars
They need this instead
Imagination, suffering, light and love
And care for every human being
You never steal, you never kill
You are a part of hope and life
The revolution goes from man to man
And heart to heart
And I sense when I look at the stars
That we are children of life
Death is small
Balada de Sacco e Vanzetti
Pai, sim, eu sou um prisioneiro
Medo de não retransmitir o meu crime
O crime é o amor ao abandonado
Só o silêncio é vergonha

E agora eu vou te contar o que está contra nós
Uma arte que é vivido por séculos
Vá ao longo dos anos e você encontrará
What's ensombrecerão todos da história
Contra nós, é a lei
Com a imensidão da força e potência
Contra nós, é a lei!
Polícia sabe fazer um homem
Um culpado ou inocente um
Contra nós, é o poder de polícia!
As mentiras que os homens têm desvergonhada disse
Será cada vez mais ser pago em ouro
Contra nós, é o poder do ouro!
Contra nós, é o ódio racial
E o simples fato de que somos pobres

Meu pai querido, eu sou um prisioneiro
Não ter vergonha de dizer ao meu crime
O crime de amor e de fraternidade
E só o silêncio é vergonha

Tenho-me com meu amor, minha inocência,
Os trabalhadores e os pobres
Por tudo isto estou seguro e forte
E é minha esperança
Revolta, revolução não precisa dólares
Eles necessitam desta vez
Imaginação, dor, luz e amor
E cuidar de cada ser humano
Você nunca roubei, nunca matei
Você é uma parte de esperança e de vida
A revolução vai de homem para homem
E coração a coração
E eu sinto quando eu olhar para as estrelas
Que somos filhos de vida
Morte é pequena
Uma biografia de Dulce Pontes

Dulce, quando criança, aprendeu a tocar piano, estudando música no Conservatório de Lisboa. Estudou Dança Contemporânea entre os 7 e os 17 anos de idade. Em 1988, no decorrer de um Casting onde foi seleccionada entre várias candidatas, inicia a sua actividade profissional na Comédia Musical “Enfim sós” prosseguindo com “Quem tramou o Comendador”, no Teatro Maria Matos, como actriz, cantora e bailarina. Em 1990 é convidada a integrar o espéctaculo “Licença para jogar” no Casino Estoril. Torna-se popular junto do público português através do programa de televisão “Regresso ao passado” Em 1991 vence o Festival RTP da Canção tendo ido representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, onde cantou “Lusitana Paixão”. Alcança o oitavo lugar entre 22 países participantes, uma das melhores prestações de Portugal no Eurofestival.

Em 1992 Dulce gravou o seu primeiro álbum, chamado Lusitana. Continha principalmente canções pop, que certamente eram ainda muito abaixo das ambições, capacidades e imaginação artística da Dulce.

Todavia, já naquela altura sabia-se que Dulce era uma excelente fadista. As primeiras provas disso apareceram um ano depois, em 1993, quando foi lançado o seu segundo disco, chamado Lágrimas. Dulce abordou o fado duma forma muito pouco ortodoxa. Misturava fado tradicional com ritmos e instrumentos modernos, procurando novas formas de expressão musical. Enriquecia os ritmos ibéricos com sons e motivos inspirados pela tradição da música árabe e balcânica, principalmente búlgara. A sua versão do clássico “Povo Que Lavas No Rio” era tudo menos clássica. Mas Lágrimas tinha também faixas bem tradicionais, fados clássicos gravados ao vivo em estúdio e cantados em rigor com todas as exigências do fado ortodoxo. Foram estes os temas (“Lágrima” e “Estranha Forma de Vida”) que lhe ganharam a denominação da “sucessora e herdeira da Amália Rodrigues”. Mas o maior êxito do Lágrimas foi um outro clássico, “A Canção do mar”, que, no Brasil, foi usado como tema de abertura de uma adaptação do romance As Pupilas do Senhor Reitor, de Júlio Dinis, em telenovela. Interpretado por Dulce, este tema tornou-se um dos maiores êxitos da canção portuguesa de sempre (paradoxalmente nesta versão da “Canção do Mar” ouvem-se muito bem influências árabes), sendo provavelmente a canção portuguesa mais conhecida fora de Portugal, interpretada até hoje pelo mundo fora por vários artistas (mais recentemente pela Sarah Brightman, que fez da “Canção do Mar” o principal motivo musical do seu disco intitulado Harem). “A Canção do Mar” interpretada pela Dulce faz também parte da banda sonora do filme americano “As Duas Faces de um Crime” (título inglês - “Primal Fear”), no qual Richard Gere contracena com Edward Norton.

Em 1995 Dulce lançou o álbum Brisa do Coração, que é um álbum gravado ao vivo durante um concerto que teve lugar no Porto a 6 de Maio de 1995. O disco seguinte, Caminhos, foi lançado em 1996. Caminhos continha temas clássicos como “Fado Português”, “Gaivota” e “Mãe Preta”, interpretados com grande proeza, bem como composições originais. A crítica considerou o disco mais maduro e melhor que Lágrimas. Os arranjos eram mais harmoniosos e menos radicais. Este disco consolidou a posição da Dulce Pontes como uma grande fadista, mas também deu bem a entender que nunca ia ser apenas uma fadista. Dulce estava interessada em ser uma artista versátil, heterogénea, que não hesita em ultrapassar as fronteiras de vários géneros musicais.

O disco O Primeiro Canto foi lançado em 1999. A crítica considerou-o o melhor, e também o mais ambicioso e difícil na carreira da Dulce. Neste disco Dulce confirma que está seriamente interessada em ser uma artista da world music. Em O Primeiro Canto Dulce introduz elementos do jazz (o álbum contou com a colaboração da Maria João) e opta pela sonoridade acústica. Dá nova vida a antigas tradições musicais da Península Ibérica (canta não só em português, mas também em galego e mirandês), redescobre melodias e instrumentos há muito esquecidos.

Foi lançada uma edição especial deste disco com três faixas adicionais: uma versão em espanhol de “Pátio dos Amores”, o célebre tango do inesquecível Astor Piazzolla “Balada para un Loco” e uma música composta por Dulce, “A minha barquinha”.

Em 2002 foi lançado o disco Best of.

2003 trouxe uma grande novidade e reviravolta na vida artística da Dulce Pontes. Foi lançado o Focus, que é fruto da colaboração da Dulce com Maestro Ennio Morricone. Dulce cantou alguns dos clássicos do compositor, mas o disco contém também composições originais, compostas pelo Maestro especialmente para a voz da Dulce. O pricipal objectivo deste disco foi consagrar uma grande voz. Gravado em Itália e destinado tanto ao público português como internacional, o Focus contém temas cantados em português, inglês, espanhol e italiano.

O disco O Coração Tem Três Portas foi editado em 2006. Produzido na íntegra por Dulce é composto por 2 CD´s e um DVD. 145mn de música onde a Verdade o Amor e o Sonho dão as mãos ao que Dulce considera ser o âmago da música Portuguesa: O Fado, o Folclore/Música Popular Portuguesa e a Música de inspiração medieval Galaico-Portuguesa versus Fado de Coimbra. Totalmente acústico, foi gravado ao vivo por 5 Continentes, na Igreja de Santa Maria em Òbidos e no Convento de Cristo em Tomar. O DVD inclui um concerto gravado em Istambul e o making of das gravações efectuadas nos monumentos.

Dulce Pontes em parceria com José Carreras, protagonizou a abertura oficial da eleição das Novas 7 Maravilhas do Mundo com o tema “One World” (Todos somos um) de sua autoria, para a maior emissão televisiva da história.

Metáforas boas eram com Neném Prancha, Miriam...

.Em um de seus últimos artigos , Ponto Crítico, a melhor colunista do Globo, Miriam Leitão, cita Michael Porter para metaforizar a crise.

Lembrei-me que temos aqui , bem nosso, um filósofo mais em conta,
citado frequentemente por João Saldanha: o também botafoguense
Neném Prancha.
Em suas crônicas, Saldanha criava situações
em que o austero e sábio técnico de futebol de várzea exudava sabedoria.


A minha preferida foi dita a propósito da falta de objetivo do seu time de várzea, onde era treinador. Cansado de ver jogadas inúteis, e sem objetivo, vendo o primeiro tempo passar ao sabor da displicência e desinteresse, no intervalo mostrou a bola e perguntou-lhes o que era aquilo. As respostas variavam de perseguida, esfera, redonda , e até bola mesmo. Neném dá-lhes a sua grande lição, numa frase merecedora de constar dos melhores workshops ( no meu caso, playshops) de g
Gestão de Pessoas ( espero que algum dia mudem para Gestão de Seres Humanos):
Não, moçada, isso aqui é simplesmente o prato de comida de vocês! Sem vitória, não tem comida, pois jogador de futebol tem que ir na bola com a mesma disposição
com que vai num prato de comida.

Se trocarmos jogador por qualquer outra atividade privada, pois no xangrilá blindado do emprego público é impossível, o que se infere é um conselho para executivo nenhum esquecer: seja criativo, mas don´t be so fuzzy. No momento do ora veja, náo perca o foco do seu prato de comida!
Essa reflexão permitiu-me fazer uma pesquisa que desejava há muito tempo.
O resultado, um tanto quanto exagerado, está em sequência.

Uma notícia relevante: no www.bloguz.blogspot.com , meu blog do dia a dia, postei um slideshow com a maior parte das charges publicadas no superblog do Noblat, entre 2005-2007. Depois de revê-las, pode se afirmar, parafraseando Lavoisier, aquele que perdeu a cabeça:
No Brasil, tudo se transforma na mesma coisa.

Bração
do
Guz

O pensamento vivo de Neném Prancha

Jogador que joga nas 11 não joga bem em nenhuma.

Quem corre é a bola. Senão, era só fazer um time de batedores de carteira.


"Bola tem que ser rasteira porque o couro vem da vaca e a vaca gosta de grama"


É muito simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende"

"Futebol moderno é que nem pelada.Todo o mundo corre e ninguém sabe para onde"

"Jogador brasileiro não vai ter problema no México, não. Tudo já morou em favela e não pode se queixar de altitude"

"Jogador é o Didi, que joga como quem chupa laranja"

"O goleiro deve dormir com a bola. Se for casado, dorme com as duas"

"O pênalti é tão importante que devia ser cobrado pelo presidente do clube"

"Se concentração ganhasse jogo, o time da penitenciária não perdia uma"

"Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado"

"O importante é o principal, o resto é secundário"

"Quem pede tem preferência, quem se desloca recebe"

"Tudo é passageiro, menos o motorista e o cobrador"

"Jogar a bola pra cima, enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol

Neném Prancha
O Filósofo da Bola
Antônio Franco de Oliveira nasceu a 16 de Junho de 1906 e faleceu a 16 de Janeiro de 1976, tendo sido conhecido por todos como Neném Prancha devido às suas mãos medirem 23 centímetros de comprimento e calçar sapatos número 44. Foi torcedor incondicional do Botafogo de Futebol e Regatas desde o dia em que chegou a Copacabana, procedente de Resende, ganhando fama no extinto Posto Quatro Futebol Clube e no Carioca Esporte Clube. Verdadeiro mito e profundo conhecedor do futebol brasileiro, Neném Prancha foi “roupeiro” do departamento de atletismo do Botafogo desde 1943 e trabalhou para a divisão juvenil de futebol. Neném Prancha foi sempre uma figura misteriosa que nunca falava do seu passado e que, apesar de viver imenso tempo na praia, nunca o viram tomar banho de mar. Vivia num quarto na sede do Botafogo e tal como muitos outros funcionários, passou privações freqüentes devido a salários em atraso.
Porém, jamais pensou em abandonar o clube do seu coração e foi com muita dificuldade que aceitou ser internado na casa de saúde onde viria a despedir-se do mundo. Neném Prancha também nunca pensou em casamento, quer por alegadamente ter dinheiro apenas para “manter o estômago em dia”, quer porque lia sempre nos jornais as notícias sobre brigas conjugais e dizia que “casamento é coisa muito séria para terminar nas manchetes de jornais”.
Ao longo de décadas Neném Prancha foi criador de imensas frases lapidares sobre o futebol. É possível que algumas fossem da autoria de João Saldanha, mas o próprio Saldanha parece que as assumia como se fossem do homem que, por essa razão, ficou conhecido como o “filósofo da bola”. Neném era adepto do futebol objetivo e sem floreados, afirmando que o “futebol é muito simples: quem tem a bola ataca, quem não tem defende…”. Por isso ele não gostava do drible e recomendava aos jogadores de área para “jogar a bola para cima, enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol.” Neném Prancha também não era adepto das concentrações e dizia que “se concentração ganhasse jogo, o clube do presídio não perdia uma partida”, tal como era inimigo de superstições porque acreditava realmente era no talento e, por isso, afirmava que “se macumba resolvesse, o campeonato baiano terminava sempre empatado”. Neném lançou muitos jovens jogadores – entre os quais o famoso Heleno de Freitas – e sempre que deparava com um rapaz habilidoso aconselhava-o a que “jogador de futebol tem que ir na bola com a mesma disposição com que vai num prato de comida. Com fome, para estraçalhar.” Para os goleiros ele tinha também uma máxima: “O goleiro deve andar sempre com a bola, mesmo quando vai dormir. Se tiver mulher, dorme abraçado com as duas”. Esta frase está seguramente relacionada com outra em que afirma que “O goleiro é uma posição tão amaldiçoada que onde ele pisa nem nasce grama…”. Sobre bons jogadores o “filósofo da bola” garantia que “jogador bom é que nem sorveteria: tem várias qualidades.” Um dos jogadores que mais admirou, considerando-o um dos maiores armadores de futebol do mundo, foi Didi, tendo dito que “O Didi joga bola como quem chupa laranja, com muito carinho”. Neném era admirador do futebol clássico e por isso considerava que o “futebol moderno é que nem pelada; todo mundo corre e ninguém sabe para onde…”. Por isso é que defendia que “quem corre é a bola; senão, era só fazer um time de batedores de carteira…”. A seriedade era uma das características fundamentais de Neném Prancha e quando foi jogador no futebol de praia, antes de ser treinador dos juvenis do Botafogo, o “filósofo da bola” evitava bater penaltis, porque “penalti é uma coisa tão importante, que quem devia bater é o presidente do clube”. Às vezes as suas frases eram um pouco incompreensíveis, como a que afirma que “quem pede tem preferência, quem se desloca recebe…”. Mas quem tiver dúvidas sobre a perspicácia do “filósofo”, convém lembrar que, entre vários receios da altitude em que se realizava a Copa do Mundo de 1970, Neném Prancha previra a conquista definitiva da Taça Jules Rimet com o tricampeonato brasileiro de futebol: “Jogador brasileiro não vai ter problema no México, não; tudo já morou em favela e não pode se queixar de altitude…”
123
Rio (Sucursal Folha) - Um enfarte do miocárdio silenciou para sempre o homem Antonio Franco de Oliveira, na madrugada de ontem, na Casa de Saúde Dr. Eiras. Mas "Neném Prancha", o mito, ficará na história do futebol brasileiro. Torcedor incondicional do Botafogo desde o dia em que chegou a Copacabana, procedente de Resende, há mais de 40 anos. "Neném Prancha" ganhou fama no extinto Posto Quatro Futebol Clube, como goleador, e zagueiro, no Carioca Esporte clube.
Profundo conhecedor de futebol, "Neném Prancha" atuou até pouco tempo como "olheiro" no futebol de praia. Roupeiro do departamento de atletismo no Botafogo desde 1943 - começou trabalhando para a divisão juvenil de futebol, Antonio Franco de Oliveira passou a ter problema no coração a partir de março do ano passado:
"O "Neném" ficou muito agitado com o lançamento do livro "Assim falou Neném Prancha", de autoria do esportista Pedro Zamara", era o comentário mais ouvido durante o seu enterro no cemitério São João Batista.
Homem de poucas palavras, mas perfeito observador e muito inteligente, só falava nos momentos oportunos. Lançava com grande humor as suas frases irônicas para definir os fatos. Adepto do futebol simples e objetivo, ele contestava a forma de jogar de Domingos da Guia. Neném repudiava o drible, o firula dentro da área:
"Jogar a bola pra cima, enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol."
Para muitos torcedores "Neném" era uma figura humana estranha. Apesar de muito conhecido na praia, ele jamais foi visto tomando banho de mar. Antonio Franco de Oliveira jamais gostou de falar sobre o seu passado. Filho de Zeferino, um biscateiro e D. Julia, empregada doméstica, "Neném Prancha" passou os seus 69 anos - nasceu a 16 de junho de 1906 - criando suas frases.
Quando encontrava um menino habilidoso, com jeito de seguir a carreira, "Neném Prancha" o aconselhava.
"Jogador de futebol, tem que ir na bola com a mesma disposição com que vai num prato de comida. Com fome, para estraçalhar."
Talvez por passar praticamente toda a sua vida entre a praia e o seu pequeno quarto na própria sede do Botafogo, assim definia as concentrações:
"Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio não perdia uma partida".
Foi também inimigo das superstições que dominam a maioria dos jogadores e dirigentes do futebol brasileiro. Ele sempre dizia que sem talento não adiantavam as promessas:
"Se macumba resolvesse, o campeonato baiano terminava sempre empatado".
Um conselho paternal para os goleiros:
"O goleiro deve andar sempre com a bola, mesmo quando vai dormir. Se tiver mulher, dorme abraçado com as duas".
Admirador do futebol clássico, "Neném Prancha" encarava Didi como um dos maiores armadores de futebol do mundo. Sua resposta era a mesma quando solicitado para comentar o talento de Didi:
"O Didi joga bola como quem chupa laranja, com muito carinho".
Mito do futebol brasileiro, Antonio Franco de Oliveira passou a "Neném Prancha" por causa das mãos - cada uma mede 23 centímetros de comprimento - e dos pés, que poucas vezes calçaram sapatos número 44 - ele preferia os chinelos. A exemplo dos demais funcionários do Botafogo, passou por privações com os frequentes atrasos dos salários. Mas nunca pensou em largar o clube de seu coração. Foi há muito custo que ele concordou em se internar numa casa de saúde.
"Neném Prancha" jamais pensou em casamento, porque o pouco dinheiro que ganhava servia apenas para "Manter o estômago em dia" além disso, "Neném Prancha" não confiava muito na história da Amélia, a mulher de verdade, porque lia diariamente nos jornais as notícias sobre briga de casais:
"Casamento é coisa muito séria para terminar nas manchetes de jornais".
Quando jogador no futebol de praia, "Neném Prancha evitava a cobrança de pênaltis e depois passou à condição de treinador de juvenis e torcedor do Botafogo, ele lançou uma de suas mais famosas frases:
"Penalti é uma coisa tão importante, que quem devia bater é o presidente do clube".


Outras frases de outros...

Nosso futebol sempre foi marcado pelos gols belíssimos, pelas jogadas brilhantes, mas principalmente, pelas pérolas que vários craques costumam dizer ao abrir a boca. Aqui estão juntas uma pequena amostra dessas grandes frases do futebol brasileiro e mundial.


"Para Mané Garrincha, o espaço de um pequeno guardanapo era um enorme latifúndio."
(Armando Nogueira - jornalista e escritor)

"Se há um deus que regula o futebol, esse deus é sobretudo irônico e farsante, e Garrincha foi um de seus delegados incumbidos de zombar de tudo e de todos, nos estádios."
(Carlos Drummond de Andrade - escritor)

"Eu digo: não há no Brasil, não há no mundo ninguém tão terno, ninguém tão passarinho como o Mané."
(Nélson Rodrigues - escritor, dramaturgo e jornalista esportivo, sobre Garrincha)

"Todo treinador de juvenis é meio homossexual. E todo treinador de qualquer categoria que defende a concentração, é candidato a corno."
(João Saldanha, técnico brasileiro nas eliminatórias para a Copa de 70)

"Só se a Adidas se associar com a De Millus para providenciar o uniforme"
(João Saldanha, técnico brasileiro nas eliminatórias para a Copa de 70, sobre o futebol feminino)

"Tinha por ela um carinho tremendo. Porque ela é fogo. Se você a maltratar, quebra a perna. É por isso que digo - Rapazes, vamos, respeitem. Esta é uma menina que tem que ser tratada com muito amor.. Conforme o lugarzinho em que nós a tocarmos, ela toma um destino."
(Didi - campeão mundial das copas de 58 e 62, sobre a bola)

"Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Se concentração ganhasse jogo, o time da penitenciária não perdia uma."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"O goleiro deve dormir com a bola. Se for casado, dorme com as duas."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Futebol é muito simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Jogador brasileiro não vai ter problema no México, não. Tudo já morou em favela e não pode se queixar de altitude."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Jogador bom é que nem sorveteria: tem várias qualidades."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"O pênalti é tão importante que devia ser cobrado pelo presidente do clube."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Futebol moderno é que nem pelada. Todo o mundo corre e ninguém sabe pra onde."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Jogador é o Didi, que joga como quem chupa laranja."
(Neném Prancha - ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e filósofo da bola)

"Se Pelé não tivesse nascido homem, teria nascido bola."
(Armando Nogueira - jornalista e escritor)

"Um idealista do futebol, um sonhador. Pensa que o futebol deveria ser como ele pensa que é"
(João Saldanha, técnico brasileiro nas eliminatórias para a Copa de 70, sobre Armando Nogueira)

"Campo de futebol nao é loteamento. Ninguém é dono de lote, de posição fixa."
(João Saldanha, técnico brasileiro nas eliminatórias para a Copa de 70, que defendia a liberdade dos craques dentro de campo)

"Dissolvido? Eu não sou sorvete pra ser dissolvido"
(João Saldanha, técnico brasileiro nas eliminatórias para a Copa de 70, ao ser comunicado em março de 70 por João Havelange, então presidente da CBD, que a comissão técnica estava sendo dissolvida)

"Garrincha é um verdadeira assombro. Não pode ser produto de nenhuma escola de futebol. É um jogador como jamais vi igual."
(Gavril Katchalin, técnico soviético em 62)

"O estilo era cadenciado, lento. Bola de pé em pé para não gastar energia. Afinal, se somadas, nossas idades passariam de mil anos!"
(Didi, sobre o estilo de jogo brasileiro na Copa do Chile, em 62)

"Subimos juntos, fora do tempo, para cabecear uma bola. Eu era mais alto e tinha mais impulsão. Quando desci ao chão olhei pra cima, perplexo. Pelé ainda estava lá, no alto, cabeceando a bola. Parecia que podia ficar no ar o tempo que quisesse"
(Fachetti, zagueiro italiano na Copa do México, em 70)

"O time brasileiro era tão bom que eu tinha medo de começar a torcer por ele."
(George Raynor - técnico da seleção Sueca, adversária do Brasil na final da Copa de 58)

"Sem Pelé, o Brasil fica muito fraco. Quem é Amarildo?"
(Helenio Herrera, técnico da Seleção Espanhola, que perdeu do Brasil na Copa de 62 por 2 x 1, com 2 gols de Amarildo)

"Deixei de acreditar em Deus no dia em que vi o Brasil perder perder a Copa do Mundo no Maracanã."
(Carlos Heitor Cony - escritor)

"Muitas vezes é a falta de caráter que decide uma partida. Não se faz literatura, política e futebol com bons sentimentos."
(Nelson Rodrigues - dramaturgo)

"Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Não explicaria. Daria uma bola para que ele jogasse."
(Resposta da teóloga alemã Dorothee Sölle a um jornalista)

"Chuto tão mal que, no dia em que eu fizer um gol de fora da área, o goleiro tem que ser eliminado do futebol."
(Dadá Maravilha - campeão mundial em 1970 com a Seleção Brasileira e três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro)





" � que na quer�ncia de ganhar o jogo, acabam acontecendo coisas desse tipo." (Rom�rio, no jogo Flamengo 4 x 1 Americano, do dia 19/02/97, quando perguntado sobre sua discuss�o com Junior Baiano, nesse jogo).

" Comigo ou sem migo o Corinthians ser� campe�o. " (Vicente Matheus, ex-presidente do Corinthians).

" O S�crates � invend�vel e imprest�vel. " (Vicente Matheus, ex-presidente do Corinthians).

" N�o me venham com a problem�tica que eu tenho a solucion�tica. " (Dad� Maravilha, ex-jogador).

" Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu. " (Claudiomiro, do Internacional (RS), quando chegou � Bel�m do Par� para enfrentar o Paissandu, em 1972).

" Quem nunca agrediu uma mulher? " (Josimar, ex-lateral do Botafogo).

" E a�, King, tudo bem? " (M�rio Trigo, m�dico brasileiro em 58, ap�s abra�ar efusivamente o rei Gustavo da Su�cia que entregava a ta�a aos brasileiros).

" Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado. " (Nen�m Prancha - ex-roupeiro do Botafogo e fil�sofo da bola).

" O p�nalti � t�o importante que devia ser cobrado pelo presidente do clube. " (Nen�m Prancha - ex-roupeiro do Botafogo e fil�sofo da bola).

" Cl�ssico � cl�ssico e vice-versa. " (Jardel - ex-atacante do Gr�mio e atualmente no Porto).
" Somente tr�s coisas param no ar: o beija-flor, o helic�ptero e eu. " (Dad� Maravilha - ex-jogador).



O juiz de futebol é o único ladrão que rouba e sai protegido pela polícia.
Ary Toledo





Clássico é clássico e vice-versa.
Mario Jardel


A grande área é o cemitério dos árbitros.
Arnaldo Cesar Coelho


A história do futebol é uma triste viagem do prazer ao dever.
Eduardo Galeano


Quem diz que o futebol não tem lógica ou não entende o futebol ou não sabe o que é lógica.
Stanislaw Ponte Preta


Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado.
Neném Prancha


O melhor lugar para se defender é na grande área - do adversário.
Jack Stein


Em futebol, o pior cego é o que só se vê a bola.
Nelson Rodrigues



segunda-feira, 23 de março de 2009

As charges do Guz no Noblat em slide-show



A guitarra é de Paco de Lucia...

domingo, 22 de março de 2009

Celine Dion & Andrea Bocelli - The Prayer (Oscar 1999)






La preghiera

We pray you'll be our eyes
Preghiamo che tu sia la nostra vista
And watch us where we go
E ci vegli ovunque andiamo
Help us to be wise
Aiutaci ad essere saggi
In times when we don't know
Quando non sappiamo cosa fare
Let this be our prayer
Che questa sia la nostra preghiera
As we go our way
Quando ce ne andiamo
Lead us to a place
Mettici al riparo
Guide us with your Grace
Guidaci con la tua Grazia
To a place where we'll be safe
Dove in salvo noi saremo

We pray we'll find your light
Preghiamo perche' troviamo la tua luce
And hold it in our hearts
E la guardiamo nelle nostre anime (non mi sembra affatto corretto)
When stars go out each night
Quando le stelle spuntano ogni notte
Remind us where you are
Ricordaci dove sei
Let this be our prayer
Che questa sia la nostra preghiera
When shadows fill our day
Quando le ombre riempiono il nostro giorno
Lead us to a place
Mettici al riparo
Guide us with your Grace
Guidaci con la tua Grazia
To a place where we'll be safe
Dove in salvo noi saremo

We dream of a world with no more violence
Sogniamo un mondo senza piu' violenza
A world of justice and of hope
Un mondo di giustizia e di speranza
A world where pain and sorrow will be ended
Un mondo dove il dolore e la tristezza finiranno
And every heart that's broken will be mended
Ed ogni cuore infranto sara' guarito
And we'll remember we're all God's children
E ci ricorderemo che tutti siamo figli di Dio
Reaching out to touch you, reaching to the sky
Stendendoci per toccarti, arrivando al cielo
We ask that life be kind
Chiediamo che la vita sia buona
Please watch us from above
Ti prego, vegliaci da lassu'
We hope each soul will find
Speriamo che ogni anima trovi
Another soul to love
Un'altra anima per amare.

Let this be our prayer
Che questa sia la nostra preghiera
Just like every child
Come ogni bambino
Needs to find a place
Ha bisogno di trovare un rifugio
Guide us with your grace
Guidaci con la tua Grazia
Give us faith so we'll be safe
Dacci fede per essere salvi

The faith
La fede
You've lit deep inside our hearts
Che hai acceso dentro le nostre anime
We know will save us
Sappiamo che ci salvera'.

Andrea Bocelli - Sempre Sempre

Sempre Sempre

Dopo un giorno cosi
come e dolce la sera stare qui con te
questa notte verra come un pegno d'amore
dopo tanta aridita
la tua acqua bagnera
la riva mia si plachera
ti cercavo da sempre,
sempre, sempre, sempre sempre
sognavo i tuoi sapori
camminando fianco i muri
e adesso che mi stai
vicina piu che mai
o sforio piano al buio
il rosa caldo del mondo tuo

Mi dimentico gli inverni
che ti trovi nei ritorni
sempre, sempre, sempre, sempre, sempre
e forse piu importante il domani del presente
sempre, sempre, sempre, sempre, sempre
e una parola sola...c'e tutto quella che vorrei
viviamo in velocita consumando
di fretta tutto quanto ma
questo istante vedrai non potra mai finere
tanta gente intorno a me
ed ognuno pensa a se
Tu dove sei? Mi manchi sai.

Sempre, sempre, sempre, sempre, sempre
la vita dura un niente
sara piu grande insieme sempre,
sempre, sempre, sempre, sempre
in questa mia parola c'e una promessa
solati daro ogni istante
perche tu sei grande piu del cuore
mio aperto e vigile saro
sempre, sempre, sempre, sempre, sempre
e forse piu importante
il domani del presente sempre,
sempre, sempre, sempre, sempre
e una parola sola ma e una scommessa
sai sara sempre cosi
cosi dolce la sera stare qui
con te e la notte verra
come un pegno d'amore.

Pesquisar Enviar Resta Qui (Stay with me) - Andrea Bocelli








Voli e brividi grandi sogni che
forse realizzai
a che servono se tu non sei qui
qui con me, anche se ho sbagliato io...

Resta qui con me io sarò per te
un angelo vero che sogna e che sa prenderti la mano
e darti l'anima resta qui
resta qui
tu che sei mia, un altimo e noi
voleremo là dove tutto è paradiso se
noi noi saremo là, soli ma insieme

lo ritornerò credimi, l'uomo che hai amato in me

Resta qui con me, lo sarò per te
un angelo vero che sogna e che sa
rallentare il tempo
che non passerà, resta qui, tu che sei mia

Un attimo e noi, voleremo là ogni giorno che
moi saremo insieme

Cristina Aguilera & Andrea Bocelli: somos novios

Cristina Aguilera & Andrea Bocelli

Andrea Bocelli and Luciano Pavarotti Medley (seleção de trechos)

Andrea Bocelli & Zucchero - Miserere

Andrea Bocelli & Zucchero - Miserere



Miserere, miserere,
miserere, misero me,
pero brindo alla vita!

Ma che mistero, e la mia vita,
che mistero!
Sono un peccatore dell'anno ottantamila,
un menzognero!
Ma dove sono e cosa faccio,
come vivo?
Vivo nell'anima del mondo
perso nel vivere profondo!

Io sono il santo che ti ha tradito
quando eri solo
e vivo altrove e osservo il mondo
dal cielo,
e vedo il mare e le foreste,
vedo me che...
Vido nell'anima del mondo
perso nel vivere profondo!

Se c'e una notte buia abbastanza
da nascondermi, nascondermi,
se c'e una luce, una speranza,
sole maginifico che splendi dentro me
dammi la gioia di vivere
che anchora non c'e!

Miserere, miserere,
quella gioia di vivere
che forse ancora non c'e.







Miserere, miserere,
Misererere, miserol sou,
Porem brindo à vida!

Mas que misterio, é a minha vida,
Que mistério!
Sou um pecador do ano de
Oitentamil
Um enganador
Mas onde estou e oque faço,
Como vivo?
Vivo na alma do mundo
Perdido vivendo intensamente!

Miserere, misero sou,
Porem brindo a vida!

Eu sou o santo que te traiu
Quando estavas só
E vivo displicente e observo o mundo
La do céu,
E vejo mares e florestas,
Vejo a mim mesmo que....
Vivo na alma do mundo
Perdido vicendo intensamente!

Miserere, misero sou,
Porem brindo a vida!

Se houver uma noite escura o suficiente
Para esconder-me, esconda-me
Se houver uma luz, uma esperança,
Sol magnífico que resplandece dentro de mim
De-me a graça da vida
Que ainda não tenho!
Miserere, miserere,
Aquela dádiva da vida que talvez
Ainda não tenha

Andrea Bocelli & Laura Pausini - Vive Ya




Vive Ya / Andrea Bocelli & Laura Pausini




"Laura Pausini Vive Ya (tradução)



Laura: Olhe para o amanhã agora e não para o ontem
E as coisas que deixaste para trás
E as palavras de carinho que não foram ditas
Abraços que não encontrarás.
Rostos sem nome vão entre as pessoas
não há nada certo tudo é aparente.
Eu tenho somente a minha vida.
Viva Agora! Se atrevas a viver por inteiro.
Viva Agora! Que suas recordações passarão.
Viva Agora! Tente dar ao próximo algo de ti.
Até quando pensar que não há nada mais a oferecer.
Andrea: Mas se tu visse o homem
que está ao pé dos balcões
que dorme envolto em papelão.
Se escutasses o mundo numa manhã
sem o som da chuva.
Voz que crias tudo estás aqui.
Tu que pensas o que pensa as pessoas.
Deus, depois de ti está apenas ti.
Viva agora! Ainda que ninguém o tenha ensinado
Viva Agora! Não se pode viver sem um passado.
Viva Agora! O mais belo você ainda não pediu.
Porque haverão sempre canções e sempre alguém as cantará.
Porque, Porque, Porque
Laura: Viva agora! Buscando ao amor verdadeiro
Andrea: Porque não vives esta noite?
Laura: Viva agora! Sabes muito bem do que digo.
Andrea: Porque, Porque, Porque
Laura: Viva agora! Atrevas a viver por inteiro
Andrea: Vives agora?
Porque, Porque, Porque
A vida não é vida.
Juntos: Sua vida somente podes dar porque ela é tua, viva agora!
Andrea: Porque, Porque, Porque
A vida não é vida.
Laura: Viva agora! Atrevas a viver por inteiro
Andrea: Sua vida somente podes dar porque ela é tua
Laura: Te digo não...
Andrea: Te digo sim...
Juntos: Atreva-se e viva!

"Vivo por Ella - Andrea Bocelli & Sandy

"Vivo por Ella " ORIGINAL Andrea Bocelli & Sandy



Vivo por ella sin saber
si la encontré o me encontrado
Ya no recuerdo como fue
pero al final me ha conquistado
Vivo por ella que me da
toda mi fuerza de verdad
Vivo por ella y no me pesa


Vivo por ela eu também
e não há razão pra ter ciúmes
Ela é tudo e mais além
como o mais doce dos perfumes
Ela vai onde quer que eu vá
não deixa a solidão chegar
Mais que por mim
por ela eu vivo também


Es la musa que te invita
A sonhar com coisas lindas
En mi piano a veces triste
la muerte no existe
si ella está aquí


Vivo por ela que me dá
todo amor que é necessário
Forte e grande como o mar
frágil e menor do que um aquário
Vivo por ella que me da
fuerza, valor y realidad
para sentirme un poco vivo...
Como dói quando me falta
Vivo por ella en un hotel
Como sai quando me assalta
Vivo por ella en propria piel
Si ella canta en mi garganta
mis penas mas negras espanta


Vivo por ella y nadie más
puede vivir dentro de mi
Ella me da la vida, la vida...
sí está junto a mí
Si está junto a mí,
Desde un palco o contra un muro
Vivo por ela e ela me tem
En el trance mas oscuro
Vivo por ela e ela me tem
Cada día una conquista
la protagonista
es ella también
Vivo por ella porque va
dándome siempre la salida
porque la musica es así
fiel y sincera de por vida
Vivo por ela que me dá
as noites livres para amar
Se eu tivesse outra vida seria
dela também...
Ella se llama musica
E ela me tem
Vivo por ella créeme
Por ela também
Yo vivo per lei
E viverei...

Andrea Bocelli e Katharine McPhee - Somos Novios (Duet)



Andrea: Andrea:
Somos novios Somos novios
Pues los dos sentimos mutuo amor profundo Pues los dos sentimos mútuo amor profundo
Y con eso ya ganamos lo más grande Y con eso ya ganamos lo más grande
De este mundo De este mundo

Nos amamos, nos besamos Nos amamos, nos besamos
Como novios Como novios
Nos deseamos y hasta a veces Nos deseamos y hasta um veces
Sin motivo, sin razón Sin motivo, sin razón
Nos enojamos Nos enojamos

Christina: Christina:
Somos novios Somos novios
Mantenemos un cariño limpio y puro Mantenemos un cariño limpio y puro
Como todos Como todos
Procuramos el momento más oscuro Procuramos o momento más oscuro

Both: Ambos:
Para hablarnos Para hablarnos
Para darnos el más dulce de los besos Para darnos el más dulce de los besos
Recordar de qué color son los cerezos Recordar cor de qué son los cerezos
Sin hacer mas comentarios Sin hacer mas comentarios
Somos novios Somos novios

Christina: Christina:
Ohh ooh ooh, ohh yeah Ohh ooh ooh, ohh yeah

Both: Ambos:
It's just impossible É simplesmente impossível

Nos amamos, nos besamos Nos amamos, nos besamos
Como novios Como novios
Nos deseamos y hasta a veces Nos deseamos y hasta um veces
Sin motivo, sin razón Sin motivo, sin razón

Andrea: Andrea:
Nos enojamos Nos enojamos

Christina: Christina:
Sin motivo, sin razón Sin motivo, sin razón

Andrea: Andrea:
Somos novios Somos novios

Both: Ambos:
Mantenemos un cariño Mantenemos un cariño

Andrea: Andrea:
Limpio y puro Limpio y puro

Christina: Christina:
Yeah Sim

Andrea: Andrea:
Como todos Como todos

Christina: Christina:
Como todos Como todos

Andrea: Andrea:
Procuramos Procuramos

Both: Ambos:
El momento más oscuro El momento más oscuro

Christina: Christina:
Ohh yeah Oh yeah

Para hablarnos Para hablarnos
Para darnos el más dulce de los besos Para darnos el más dulce de los besos
Recordar de qué color son los cerezos Recordar cor de qué son los cerezos
Sin hacer mas comentarios Sin hacer mas comentarios

Andrea: Andrea:
Somos novios Somos novios

Christina: Christina:
Somos novios Somos novios

Andrea: Andrea:
Siempre novios Siempre novios

Christina: Christina:
Ooh Ooh

Both: Ambos:
Somos novios Somos novio
Time To Say Goodbye Andrea Bocelli and Sarah Brightman.flv



Quando sono sola
Sogno all'orrizonte
E mancan le parole
Si lo so che non c'e' luce
In una stanza quando manca il sole
Si non ci sei tu con me, con me

Su le finestre
Mostra a tutti il mio cuore
Che hai acceso
Chiudi dentro me
La luce che hai incontrato per strada

Time to say goodbye,
Paesi che no ho mai
Veduto e vissuto con te
Adesso si li vivro' con te partiro'
Su navi per mari
Che io non so
No no non esistono piu',
It's time to say goodbye

Quando sei lontana
Sogno all'orizzonte
E mancan le parole
E io si lo so che sei con me, con me

Tu mia luna tu sei qui con me
Mio sole tu sei qui con me ,con me,
Con me,con me

Time to say goodbye
Paesi che no ho mai
Veduto e vissuto con te
Adesso si li vivro
Con te partiro
Su navi per mari
Che io lo so
No no non esistono piu
Con te io li rivivro
Con te partiro
Su navi per mari
Che io lo so
No no non esistono piu
Con te io li rivivro
Con te partiro

Lo con te



Quando estou sozinha
Sonho all'orrizonte
E falta Words
Si lo so che non c'e 'luz
Em uma sala onde não há dom.
Se houver você comigo, comigo

No Windows
Ver todo o meu coração
Isso você tem acesso
Perto de mim
A luz que te conheci na rua

Hora de dizer adeus,
Países que eu nunca
Vi e vivi com você
Agora li vivre 'Con Te Partiro'
Em navios de mar
Eu não
Não não não mais ",
É a hora de dizer adeus

Quando você estiver ausente
Sonho no horizonte
E falta a expressão
E se eu sei que você está comigo, comigo

É a minha lua que você está aqui comigo
Minha única que você está aqui comigo, comigo,
Comigo, comigo

Hora de dizer adeus
Países que eu nunca
Vi e vivi com você
Agora, eles vivem
Con te Partiro
Em navios de mar
Eu sei
Não não não mais
Com você eu vou revivê-los
Con te Partiro
Em navios de mar
Eu sei
Não não não mais
Com você eu vou revivê-los
Con te Partiro

As palavras com você

Andrea Bocellii e a sensacional Dulce Pontes

O Mare e Tu - Andrea Bocelli & Dulce Pontes

O Mare e Tu
Dulce Pontes

Composição: Dulce Pontes / E. Gragnaniello

Sentir em nós
Sentir em nós
Uma razão
Para não ficarmos sós
E nesse abraço forte
Sentir o mar,
Na nossa voz,
Chorar como quem sonha
Sempre navegar
Nas velas rubras deste amor
Ao longe a barca louca perde o norte.

Ammore mio
Si nun ce stess'o mare e tu
Nun ce stesse manch'io
Ammore mio
L'ammore esiste quanno nuje
Stamme vicino a Dio
Ammore

No teu olhar
Um espelho de água
A vida a navegar
Por entre o sonho e a mágoa
Sem um adeus sequer.
E mansamente,
Talvez no mar,
Eu feita espuma encontre o sol do teu olhar,
Voga ao de leve, meu amor
Ao longe a barca nua a todo o pano.

Ammore mio
Se nun ce stess'o mare e tu
Nun ce stesse manch'io
Ammore mio
L'amore esiste quanno nuje
Stamme vicino a Dio
Ammore
Ammore mio
Si nun ce stess'o mare e tu
Nun ce stesse manch'io
Ammo re mio
L'amore esiste quanno nuje
Stammo vicino a Dio
Ammore